Never too late
Home FAsked Submit Textos Fotos
“E de repente já é sexta feira. De repente já é Natal. De repente mais um ano se foi, e você ficou ai parado apenas querendo mudar sua vida.”

O que é a verdade, portanto? Um batalhão móvel de metáforas, metonímias, antropomorfismos, enfim, uma soma de relações humanas, que de forma enfatizadas poética e retoricamente, transpostas, enfeitadas, e que, após longo uso, parecem a um povo sólidas, canônicas e obrigatórias: as verdades são ilusões, das quais se esqueceu que o são, metáforas que se tornaram gastas e sem força sensível, moedas que perderam sua efígie e agora só entram em consideração como metal, não mais como moedas.

Friedrich Nietzsche (via remediavel)
Há 3 semanas - 1.404 notas - reblog

O que é a verdade, portanto? Um batalhão móvel de metáforas, metonímias, antropomorfismos, enfim, uma soma de relações humanas, que de forma enfatizadas poética e retoricamente, transpostas, enfeitadas, e que, após longo uso, parecem a um povo sólidas, canônicas e obrigatórias: as verdades são ilusões, das quais se esqueceu que o são, metáforas que se tornaram gastas e sem força sensível, moedas que perderam sua efígie e agora só entram em consideração como metal, não mais como moedas.

Friedrich Nietzsche (via remediavel)
Há 3 semanas - 1.404 notas - reblog

Porque não sei me dar pela metade, nem por partes. Eu transbordo.

Clarissa Corrêa (via romanteios)
Há 3 semanas - 10.769 notas - reblog
Algo sobre ser
Há 3 semanas - 317 notas - reblog

goteira:

Preciso de ajustes constantemente para que eu possa me lembrar de quem eu realmente sou e que não há nada de errado nisso. Acredito que quando somos nós mesmos só temos a ganhar, mesmo que as vezes isso doa na gente ou nos outros.

Caso encontre o rio da felicidade,
afogue-se.

Sean Wilhelm.   (via declamador)
Há 3 semanas - 132.254 notas - reblog

A morte não é triste. O triste é que a maioria das pessoas não vive nada.

Poder Além da Vida.  (via declamador)
Há 3 semanas - 3.050 notas - reblog

Se tu me queres,
é só dizer meu bem.
Mas não será problema, porquê já me tem.

Maira Gomes.  (via velhice)
Há 3 semanas - 2.713 notas - reblog

Há alguma coisa em mim que não consigo controlar. Nunca dirijo meu carro por cima de uma ponte sem pensar em suicídio. Quero dizer, não fico pensando nisso. Mas passa pela minha cabeça: suicídio. Como uma luz que pisca. No escuro. Alguma coisa que faz você continuar. Saca? De outra forma, seria apenas loucura. E não é engraçado, colega. E cada vez que escrevo um bom poema, é mais uma muleta que me fazer seguir em frente. Não sei quanto às outras pessoas, mas quando me abaixo para colocar os sapatos de manhã, penso, Deus Todo-Poderoso, o que mais agora? A vida me fode, não nos damos bem. Tenho que comê-la pelas beiradas, não tudo de uma vez só. É como engolir baldes de merda. Não me surpreende que os hospícios e as cadeias estejam cheios e que as ruas estejam cheias. Gosto de olhar os meus gatos. Eles me acalmam. Eles me fazem sentir bem. Mas não me coloque em uma sala cheia de humanos. Nunca faça isso comigo. Especialmente numa festa. Não faça isso.

Charles Bukowski. (via segredou)
Há 3 semanas - 1.471 notas - reblog